fbpx
Manutenção de Carros

A importância da troca de óleo e filtros do carro

A importância da troca de óleo e filtros do carro !

Fazer a manutenção do seu veículo regularmente é essencial para mantê-lo em boas condições e garantir o desempenho adequado do motor.

Há uma série de elementos que devem ser revisados periodicamente, já que o uso constante do veículo pode desgastar algumas peças ou exigir a troca de fluidos.

troca de oleo e filtros

Além da parte mecânica, também existem outras que devem receber atenção. Manter a documentação em dia, cuidar da lataria e revisar a parte elétrica são alguns exemplos básicos.

Se você comprou um automóvel e deseja investir nos cuidados dele, é indispensável conhecer algumas das medidas que devem ser tomadas, seguindo os prazos recomendados pelo fabricante. 

Afinal, cada modelo de carro possui as suas especificações, principalmente porque as peças e partes são feitas por fábricas diferentes, e podem ter recomendações diversas. 

A troca de óleo e filtro é uma das principais manutenções que devem ser feitas em qualquer tipo de veículo. 

Além de ser responsável pelo bom funcionamento do motor, ela pode ser indispensável para garantir a potência do veículo. Por isso, é necessário realizar o serviço no período correto.

Se você quer entender mais sobre a principal função do óleo e dos filtros no funcionamento de um automóvel, a importância deles e conhecer os diferentes tipos de manutenção de um veículo, siga na leitura deste artigo.

A função do óleo e dos filtros no funcionamento do carro

Um carro é composto por vários sistemas que, em funcionamento conjunto, permitem a locomoção do veículo por grandes distância sem nenhum tipo de problema. 

Um carro pode ser dividido em várias partes: a carroceria, o motor e os sistemas de transmissão, elétrico, de direção, de suspensão e de freios.

O sistema de transmissão é aquele ligado ao câmbio e troca de marchas, enquanto o elétrico corresponde às luzes e funcionamento de acessórios. 

O de direção abarca desde o volante até as rodas do carro, já o de suspensão compreende desde o amortecedor automotivo até os batentes, e o de freio comporta as pastilhas e discos.

Ao unificar todos esses componentes e muitos outros, é possível conduzir o veículo de modo seguro e eficiente. 

Muitas dessas partes dependem de fluidos para o seu funcionamento, justamente para que as peças se acomodem entre si, diminuindo o atrito entre elas. 

A importância da troca de óleo e filtros do carro !

O óleo do motor tem quatro funções específicas, que são:

  • A lubrificação das peças;
  • O controle da temperatura;
  • A limpeza do motor;
  • A proteção contra corrosão.

Assim como outros tipos de fluido, o óleo do motor é responsável por lubrificar as peças contidas no automóvel, garantindo que elas funcionem de maneira adequada e evitando o seu desgaste excessivo. 

Ele também influencia no controle da temperatura do motor, que chega a níveis elevados durante o seu funcionamento.

Nesse processo, ele também é indispensável para remover as impurezas geradas pela combustão, já que o acúmulo dessas partículas pode acarretar no mau funcionamento do carro. 

A combustão ocorre devido ao uso da gasolina, que é enviada para o motor, gerando gases com poluentes. 

Para que eles possam ser expelidos pelo escapamento, o catalisador automotivo retém os elementos nocivos, diminuindo os efeitos prejudiciais desse processo.

O óleo, além de ajudar na vedação ao impedir que outras impurezas entrem no motor, também protege as peças da corrosão, mantendo o veículo em boas condições. 

Depois de percorrer todo o motor, o óleo volta ao seu ponto inicial com diversas partículas decorrentes do funcionamento do carro. 

Nesse momento entra a importância dos filtros, que devolvem o óleo livre de impurezas para o motor, refazendo todo esse processo. 

Os principais filtros do motor são o de óleo, de ar e de combustível, que devem ser trocados no período indicado pelo fabricante. 

Por que e quando é indicado trocar o óleo e os filtros do carro?

Em decorrência do uso, o óleo do motor acaba por perder as suas propriedades, que são a viscosidade e a aderência. Isso quer dizer que, ao circular durante o funcionamento do veículo, ele não estará cumprindo as suas funções, precisando ser substituído.

Dessa maneira, é importante lembrar que o motorista deve estar sempre atento ao prazo indicado pelo manual do fabricante, evitando que o ocorra o desgaste precoce das peças.

Por isso, é possível dizer que do mesmo modo que um polimento cristalizado pode proteger a lataria do seu veículo e garantir uma maior durabilidade dela, o óleo do motor é responsável por aumentar a proteção do motor do carro, evitando o atrito das peças. 

Em geral, as recomendações de troca por parte dos fabricantes dizem que esse processo deve ser realizado a cada 6 meses, ou depois de 5 mil quilômetros percorridos. Mas também há carros que podem passar pela troca a cada 10 mil quilômetros. 

Sendo assim, é indispensável verificar as instruções presentes no manual do proprietário.

A troca do filtro de óleo deve ser feita sempre em conjunto com a troca do óleo, já que ele retém todas as impurezas que foram removidas no período de uso do fluido. 

O filtro de ar também influencia no bom funcionamento do motor, garantindo que apenas o ar puro entre na câmara de combustão.Ele deve ser substituído a cada 10 mil quilômetros.

O filtro de combustível garante que as impurezas presentes na gasolina ou etanol sejam retidas antes de chegarem ao motor, devendo ser trocado entre 10 e 15 mil quilômetros.

Outros fluidos do carro, como o óleo hidráulico 46, o óleo de câmbio, óleo de freio, etc, devem ter seus níveis sempre verificados, além de ser necessário substituí-los conforme as recomendações do fabricante.

A importância da troca de óleo e filtros do carro !

Os tipos de manutenção de um veículo

O funcionamento correto de um carro depende de que todas as suas peças e funções estejam devidamente regulados, evitando qualquer tipo de pane que prejudique o motorista. 

Por isso, é de grande importância que o proprietário do veículo faça a revisão periodicamente, com o intuito de diminuir possíveis falhas no carro. 

Para quem gosta de investir no veículo, apostando na compra de acessórios como uma ponteira de escapamento, aerofólio ou parachoques diferenciados, o comparecimento a uma oficina mecânica para a instalação deles ou para a revisão do carro é bastante comum.

Porém, as manutenções do veículo devem ser uma prioridade, justamente para diminuir possíveis prejuízos e evitar situações inesperadas. 

Existem quatro tipos de manutenção de veículos, conforme veremos a seguir. 

1 – Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é o tipo mais indicado para qualquer veículo. Afinal, o condutor não espera ocorrer uma falha no funcionamento do carro para efetuar as trocas necessárias. 

Elas são feitas com base na recomendação do fabricante, levando em consideração os períodos indicados. 

Justamente porque não é preciso esperar uma falha para fazer a troca da peça, a manutenção preventiva costuma ter valores mais baixos, já que ela evita que o mau funcionamento de uma peça prejudique outra. 

2 – Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é importante para que a manutenção preventiva possa ocorrer no tempo certo. 

Isso porque ela oferece dados em relação às condições gerais do automóvel, avaliando as peças e prevendo o tempo de vida útil restante dos vários elementos de um carro.

Ela também ajuda o motorista a economizar, já que ele pode se organizar financeiramente para adquirir as peças que serão substituídas na sua próxima manutenção.

3 – Manutenção detectiva

A manutenção detectiva também pode ser de grande auxílio para o motorista. Isso porque ela é aplicada para a identificação de possíveis falhas, que possam comprometer o funcionamento do carro futuramente. 

Ela utiliza detectores de gás ou fumaça, equipamentos elétricos e ferramentas específicas para encontrar defeitos antes que eles causem maiores prejuízos. 

A emissão de um laudo cautelar veicular, nesse cenário, pode ser uma ajuda interessante para quem vai comprar um carro.

Isso porque ele pode acusar alguma possível falha no automóvel, de modo que o motorista consiga levar o veículo para uma manutenção detectiva, auxiliando na resolução do problema.

4 – Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é aplicada sempre que o carro apresenta um problema, ou foi prejudicado por uma pane. 

Muitos elementos emitem “avisos”, indicando que a sua vida útil chegou ao fim. As pastilhas de freio são um exemplo disso, já que um apito pode ser ouvido quando o motorista aciona o pedal, indicando que elas devem ser substituídas. 

Se o condutor ignorar esse sinal, certamente ele vai ter maiores gastos com o seu carro, já que postergar esse tipo de conserto pode prejudicar outras peças.

Outro exemplo pode ser o da funilaria do carro. Se o veículo sofreu um pequeno amassado na sua lateral, é possível recorrer ao martelinho de ouro, que resolverá o problema de modo simples e eficiente. 

Mas se o proprietário não recorreu ao serviço, e deixou o veículo sob a incidência de sol e chuva, certamente a pintura foi prejudicada e surgiram até mesmo sinais de ferrugem na lataria, deixando o conserto muito mais caro. 

Por isso, é fundamental realizar as manutenções do seu veículo no período indicado pelo fabricante, devolvendo a beleza e a potência do carro de modo rápido, sem desvalorizar o automóvel.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentar

Clique aqui para deixar um comentario

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.